Bios

Eu, com 5 anos.
Bem, por curiosidade e pra deixar o blog com mais informações, resolvi abrir uma pagina pra falar um pouco de mim. Não que isso seja necessariamente informativo, mas com certeza pode ser curioso (rsrsrsrsrsr).

Não quero fazer um texto muito grande, tão pouco só uma lista de informações, portanto vou começar do simples e tentar manter o foco na parte da minha vida relacionada a cultura, principalmente a desenhos.

Como você já deve saber a essa altura, meu nome é Caius Cesar. O que talvez você não saiba é que esse era o nome de um dos mais imperador romano (Caius Iulius Caesar ou Caio Júlio César em português). Eu me orgulho muito desse nome, mais ainda quando descobri que a outra opção era o nome do meu pai, Armando, não gosto nem de imaginar essa possibilidade.

Eu nasci no Pará em 1988 e vim para o DF, onde vivo desde então, no começo de 1990, com pouco mais de 1 ano de idade. Aqui dentro, porém, morei em vários lugares, a maioria em Taguatinga, que é onde estou atualmente.

Eu, com 13 anos.
Quando criança passava a grande parte dos meus dias diante da TV, adorava desenhos animados. Thundercats é um dos meus favoritos até hoje. Mais ou menos aos 7 anos de idade eu comecei a fazer pequenos rabiscos que a minha família adorava e apoiava. Esse foi só o começo, a partir daí eu passei quase toda minha infância e adolescência desenhando, pelo menos uma vez por dia, mas nunca passou de um passatempo, apesar que tinha o sonho de ser arquiteto.

Mais ou menos no final do ensino fundamental eu fui morar com a minha mãe na casa da minha avó, numa zona rural além da periferia da Ceilândia, quase Goiás já. E contra todas as influências e expectativas nessa época eu comecei a ouvir rock, principalmente Red Hot Chili Peppers, System of a Down e The Doors. Como era uma época sem muitas distrações (um pouco antes da internet ficar acessível à massa) eu passava a maior parte do tempo vago desenhando e ouvindo música. Com 13 anos eu fraturei feio o braço direito andando de bicicleta, foi a primeira vez na vida que fiquei incapacitado de desenhar. Foram 8 meses de gesso sem poder segurar um lápis, achei que não ia mais querer desenhar depois disso, mas parece que foi até bom pra mim. Quando finalmente tirei o gesso eu tinha tanta vontade de desenhar que meu traço começou a melhorar, deixou de ser simples desenhos de criança, começava a virar outra coisa, mas eu ainda não sei o que (rsrsrsrs).

Eu, com 16 anos.
Com 14 anos entrei no ensino médio e logo descobri minha 3ª paixão (depois de desenho e música), jogar basquete. Na época os jogos tomavam parte do período escolar, pois eu jogava em todos intervalos e aulas vagas, e algumas horas no período contrário diariamente. Hoje quando eu consigo jogar uma vez na semana eu já fico feliz, mas sempre jogo, basta me chamar.

Ainda no ensino médio encontrei a 4ª paixão também, cinema. Mas essa foi crescendo aos poucos. Nessa época eu já gastava muito tempo sendo o desenhista roqueiro jogador de basquete, não sobrava muito pro cinéfilo. Também ocupava parte do meu tempo lendo mangás e vendo animes, era a febre, e isso influenciou meu traço por algum tempo, mas nunca me rendi completamente pois sempre achei que eu deveria ter meu próprio estilo e não embarcar no mesmo barco que todo mundo que eu conhecia estava indo.

Com 17 iniciei minha primeira faculdade, Geografia na Faculdade Projeção em Taguatinga. O curso não tem muito a ver comigo, eu me dei muito bem no começo, mas fui perdendo o interesse com o tempo. Mesmo assim o concluí no primeiro semestre de 2010. Nesse meio tempo eu comecei no meu 1º emprego, comecei como estagiário no arquivo da Agência Nacional de Águas em 2007, em 2008 fui contratado como terceirizado e fiquei assim até o começo de 2011, quando saí.

Eu, com 21 anos
Aproveitei esse emprego pra realizar um sonho antigo, comprar um baixo e montar uma banda. A banda ainda é um projeto, mas baixo está aqui comigo.

No segundo semestre de 2010 eu comecei uma nova graduação, e dessa vez foi o que eu realmente queria, Artes Plásticas na Universidade de Brasília - UnB. A partir de então eu tenho estudado para me aprimorar como ilustrador, isso faz pouco tempo mas nos trás ao que eu sou hoje: um aprendiz de ilustrador desempregado (mas feliz e com expectatívas =D).

A história acabou ficando maior do que eu queria, mas essa é minha história pra quem quiser me conhecer melhor. Espero que logo eu tenha mais coisas para contar. Abraços!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário